domingo, 15 de maio de 2016

Os ciclos da vida

O sol nasce todos os dias, mesmo que nuvens o tampe, ele está ali para mais tarde se por no horizonte, dando adeus a mais um dia. É um ciclo infinito de começo e fim que lidamos todos os dias, assim como a noite e todas as coisas de nossa vida. É uma sensação estranha quando você faz uma pausa, de modo a compreender o que se passa nesses ciclos. Uma sensação de vazio irá te invadir e tudo que você pensou ser capaz de ignorar vai desmanchando como castelo de areia coberto por água.
Quando é o início e o fim de nossas vidas, já que nascer como um bebê necessariamente não significa que você nasceu para a vida em si? Você teria feito diferente se soubesse que aquele momento fosse o fim de um ciclo ou se agarraria a esperança de que ainda não é real? Se nossas vidas forem mesmo um dia todo de sol, que horas do dia você estaria vivendo? Dilemas que vivemos constantemente por decidirmos parar de morrer por dentro e passar a viver.
Aos poucos as nuvens deixam meu céu nublado novamente e eu já não afirmo que posso ver o sol com clareza, mas acho que chuvas são importantes nesses casos, afinal revigora-se a alma e então pode-se apreciar o sol novamente em novas fazes, reiniciando seu ciclo. A vida é um ciclo sem fim, mas esquecemos, contudo, que até o infinito possuiu o seu final...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...