sexta-feira, 11 de março de 2016

Você teria orgulho de quem se tornou?

Faz algum tempo que a frase "sua eu criança teria orgulho de você se visse quem você se tornou?" anda aparecendo no meu Facebook e Tumblr constantemente. Isso me assusta e ao mesmo tempo me faz pensar e imaginar de modo incomodo. O motivo disso? Sinceramente não sei. Ultimamente não sei absolutamente nada sobre o que sinto ou penso, mas isso não vem ao caso por enquanto.
Será que a magricela de cabelo chanel e franja de índio se orgulharia da mulher de cabelos compridos e avermelhados que me tornei? Que passou a ouvir músicas depressivas e fazendo cortes em si mesma? Acharia mágico o fato de eu estar me tornando professora e gritando mudamente o tempo todo? Acharia graça das minhas piadas? Notaria que engordei e tenho uma péssima vida amorosa? Ah, isso é tão confuso e complicado! Por Deus!
Talvez ela sentisse medo do que se tornaria no futuro, talvez eu desse conselhos do que ela não deveria fazer para ser quem eu sou e, provavelmente, eu passaria a não existir mais a partir do momento que ela fizesse a primeira mudança. Porém, o assombroso é que talvez ela sentisse realmente orgulho e apenas pegasse na minha mão e devolvesse toda a alegria e esperança que perdi no decorrer da vida, pois afinal, é isso que eu faria!
Santo Deus, um colapso nervoso ou talvez uma condenação perpétua por mexer com passado e futuro. Contudo é inevitável a dúvida, ainda mais quando tudo que penso é dormir e nunca mais acordar. Como nossas vidas mudam do dia para noite sendo que dão sinais gradativos o tempo todo e nunca percebemos? Por que finais felizes não existem? A vida é muito confusa afinal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...