domingo, 20 de março de 2016

Lego house

A vida vai passando como uma cena de filme em modo acelerado, tudo que faço, entretanto, é sentar e observar. O cabelo quase longo preso de qualquer forma e fones de ouvido me iludindo com frases e histórias que nunca viverei. Isso me faz querer chorar, novamente, mas não sai absolutamente nada.
Percebo que preciso mudar. Mudo? Não sei, talvez de forma negativa. A verdade é que nunca enxergo o meu lado bom das coisas. Oh, tornam a me pedir conselhos. Curioso como respondo convicta a receita do bolo. Engraçado, porém, que do outro lado da moeda eu não sei fazer esse tipo de bolo.
Quase destruir meus livros hoje me trouxe algumas reflexões. Uma flor esquecida no meio de um diário resultou em tantas formigas! Limpar a sujeira sozinha, tirar o cheiro de podridão e jogar veneno, enquanto rezava para não ter estragado nenhuma das páginas que ainda não havia lido me mostrava o quão estou apenas vendo a vida sem vive-la. Estou seguindo o mesmo caminho que esta flor: secando dentro de um livro, esquecida e amassada.
Se eu tivesse limpado a estante melhor, teria notado antes! Se eu não tivesse guardado a flor, não haveria formigas. Quase jogou no lixo todo o dinheiro, que não é seu, gasto naqueles livros caros. A vergonha queima a face. São muitos "se" para uma única pessoa. Mas torno a repetir: eu quero mudar? Não sei, talvez eu queira, talvez não. É muito confuso passar o que estou passando, buscando a luz, sozinha, em um mundo coberto de mentiras.
O que são promessas se nunca as cumprimos? Por que prometemos o que não somos capazes de cumprir? Nunca pensamos que o outro pode se machucar com essas promessas? Não. No fim todos somos egoístas e mesquinhos, importamos apenas conosco e que o outro que se dane. A verdade é essa, sinto muito, mas é isso o que você está me ensinando!
Cansada de apenas ver tudo passar, dou o primeiro passo. Um não. Diria que hoje dei muitos passos. Pretendo exclui uma história de um site qualquer, mudei pequenos detalhes que até então eram imutáveis e me expressei abertamente com muitas pessoas. Não estou arrependida, não estou com medo e nem apreensiva. Apenas cansada de mais uma vez ser enganada. Quem sabe agora eu aprendo a lição, não?!
Que seja! Não crio expectativa alguma para o meu futuro dessa vez. Nem imagino mais nada sobre mim antes de dormir. Apenas destruo minha casa de lego dizendo olá para o outono, que chegou em hora tão perfeita.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...