quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

O ciclo da vida é sempre o mesmo, o fim

A vida é muito incerta. A única certeza que ela pode nos oferecer é que tudo termina um dia, seja pela morte ou despedida. Nada irá  durar para sempre e o fato de você tentar enganar isso de si mesmo é a pior decisão. O sofrimento da perda logo após é quase impossível de conciliar.
O barco naufraga aos poucos no meu mais puro intimo com olhos vermelhos toda madrugada. Ver o lago a minha frente foi reconfortante, camuflou por algumas horas a dor que me virou rotina. As flores que forravam as margens eram levadas pela correnteza tal como uma mine ilha. Tudo se esvai até mesmo este lago. A cada visão que eu tinha dele percebia que nunca era o mesmo lago.
O mundo não é um conto de fadas, então é, no fim nem tudo vai dar certo ou sair como a gente gostaria. Acabei aprendendo isso da pior maneira no fim. Sempre soube que as despedidas existiriam entre nós, mas se pudesse adiá-las eu gostaria de fazer. Contudo ser egoísta a esse ponto não me parece justo. Privar a felicidade de alguém para me manter feliz não é uma cogitação e mesmo que fosse nada mudaria. Não serei eu a criar barreiras.
Dizem que a gente acaba acostumando com essa dor. Não sei se é verdade, mas no fim vou acabar descobrindo de um jeito ou de outro. Não chegou a fazer um ano, e nesse meio tempo causei muitas mudanças (e decepções obviamente), mas espero ter causando tanto divertimento quanto fui presenteada. Nunca tive alguém com que eu pudesse me abrir ou me contar de forma tão profundas até recebê-lo em minha vida e tão rápido partirás para longe.
É difícil lidar com isso sem chorar, espero que entenda. Não quero ter outras amizades como esta, gostaria de poder guardar isso apenas como este elo que nos liga como único, digno de boas recordações. Talvez não se apagar tanto ficará de bom conselho para o futuro tal como um alerta indireto. Tenho medo e angústia do que está por vir, mas espero que nada mude por completo (mesmo que não tenha muitas opções, tudo sempre irá mudar).
Sempre vou achar que a vida é um prato amargo que se come frio. Entretanto fico feliz que seu prato esteja ficando quente e saboroso, mais que merecido. O meu anda cada vez mais frio, escolhas minhas claro, mas não enxergo mais outras alternativas. Talvez eu esteja cega, sem saída. Nada mais importa sobre mim a não ser que a solidão sempre me sorri. O sorriso mais ardiloso que alguém pode gostar de receber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...