segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Trocar o perfume

Um ponto final. Para matemática serve para multiplicar números, já para alguns filósofos são apenas um ponto com n motivos por trás daquele ponto. Na arte uma obra plena de solidão ou a representação de tudo. Na ciência a figura clara do que veio antes da famosa explosão Big Bang. No português o fim de um período.
Quando vi que não passei na faculdade que eu queria, fiquei muito emputecida como se nada fizesse mais sentindo. Chorei tudo o que não chorei uma vida toda e fiquei muito sentimental também, ocasionando outros choros, obviamente de outros mil motivos além faculdade (santo Deus!). Entretanto acho que depois que você descobre um motivo para se reerguer, fica mais fácil colocar um ponto final em uma história e começar outra.
Então é, bebi um pouco. Conheci gente nova e redescobri pessoas antigas. Um momento tão delicado, não envolvendo apenas problemas de notas, algo realmente capaz de fincar mil katanas em um coração já ferido e, novamente, chorar por mais várias e várias tardes até perder a voz em cruéis soluços.
Colocar um ponto final onde mais se queria uma vírgula nunca fora tão complicado. Nunca mesmo. Meus olhos ardem tentando assimilar tudo, compreender e ser madura e adulta para tudo isso que venho tendo que lindar. Ou simplesmente em busca de um ferreiro para fortalecer esta armadura enferrujada.
Mas já sou crescidinha, momento de enfim encerrar essa etapa e cravar uma espada. Mudar a aparência, a decoração do mural e o perfume tal como este verão que trocou com o inverno. Para uma nova história, um novo recomeço, então é, oficialmente encerrada esse capítulo todo com o ponto final de linguagens a partir de agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...