terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Capa vermelha

Bagunçado o meu quarto está. Tal como minha vida, meus sentimentos, meu cabelo. Nada está no seu devido lugar, nem mesmo eu. Deslocada, talvez eu não faça parte daqui. Cansada de me arrepender, de não conseguir dizer sem querer e não viver.
Quadrado no triângulo, triângulo no circulo, circulo no quadrado. Nada no seu devido lugar, nada fazendo sentindo. Não sou capaz de me mover daqui até ali, imóvel e preguiçosa no escuro. Zona de conforto, como gosto de dizer.
Incapaz, inútil. Chorar e organizar. Preciso organizar essa bagunça, mas não posso. A maçã não é mais gostosa como deveria, a pera perdeu seu sabor...
Enfim, para arrumar essa zona, preciso de um guia que modifique tudo aqui. Um guia que me mude como Ulisses mudou Lóri. Alguém que, bem, como possa dizer, que tenha a intensidade, por assim dizendo, que ambos possuem.
Mais choro, mais tristeza. Acho que o remédio e distrair a cabeça, enganar minha mente. Talvez resolva, espero eu.

(Para entender o que eu quis dizer, por meados, sugiro que leia "Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres", Clarice Lispector)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...