sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Corda bamba

Como a vida é engraçada. Em um dia você está sozinha em um mundo gigante, repleto de espinhos. Em outros, está acolhida com pessoas boas em um mundo cor-de-rosa. É difícil afirmar quando ocorreu e o por quê de ter ocorrido, mas a questão é que é um sentimento viciante pelo qual você não quer se desfazer.
Dizem que feliz é aquele que nunca amou. Talvez esteja certo, quando lhe ocorrer a perda não sentirás dor. Mas também se reprimira de quaisquer carinho, de risos verdadeiros e uma sensação boa de saber que se pode contar com alguém. Alguém cuja o motiva a seguir em frente, que segura tua mão e te puxa a orelha quando você faz alguma merda.
Porém, como afirmei por aí, quando se cria um laço irrevogavelmente você quer que ele nunca se parta. A qualquer sinal de alerta, lá está você reforçando fitas e colas, para manter a união. Saber que um dia não será essa doce rotina que me aprendi - e não quero sair - machuca constantemente. É inevitável não liberar as marés pelo olhar.
Preciso me preparar para isso. Mesmo que demore, é como andar sempre em corda bamba. Rezo, torço, imploro, que demore tempo o suficiente para que nunca seja necessário. Temo como será a volta a solidão seja o tempo que for, como uma eterna egoísta. Contudo, deixo claro, quando voltar ainda terás a chave.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...