segunda-feira, 6 de julho de 2015

Hoje uma mente, amanhã o mundo!

O coração pulsava a cada vez que pensava sobre. Ansiedade e medo, o adeus a lamina era aquietante. A ansiedade por construir um novo caminho com sua ajuda, amigos para eternidade (e se reclamar será mais que o próprio infinito). O sol se escondia dentre as nuvens, não há palavras para descrever como tudo parecia tão normal - o que não deveria, afinal seria um grande dia.
Muitas palavras foram ditas, muitos risos e sorriso também. Não há mais barreiras nem medos, tudo fora vencido aos poucos. Olhos negros e castanhos, cumplicidade nata de dois psicopatas que ainda dominarão o mundo como dupla infalível.
Havia uma criança perdida, um herói a procura. O brilho se perde em muitos momentos, quando lembranças más decidem passar sobre nós, mas tudo bem, somos irmãos há muito e laços foram formados definitivamente ontem.
O céu continua nublado, no inverno é sempre assim. Trovões insistem em nos atormentar. Contudo, é fato que agora temos um ao outro, seja por desenhos, jogos, experiência contada e histórias. Um guarda-chuva pronto para ser aberto a qualquer momento. Amigos, espero eu, para a vida toda e até depois disso, pois assombraremos muitas fotos por aí...
"Hoje uma mente, amanhã a cidade, depois o país e por fim o mundo, se não a galáxia junto". No seu trono, observarás tudo e a todos. Tenho fé nisso. Curou-se os vícios, os cortes se fecham aos poucos numa lenta cicatrização, onde desenhos falam e robôs viram zumbis devido ao vírus! (essa é a melhor parte hehe).
Sou grata a ontem, Deus. Num mundo dominado por humanos hipócritas ainda há esperança. Num lugar psicodélico que é nossa mente insana ainda pode-se haver paz se soubermos confiar um ao outro. Imperdíveis, talvez. Nossa armadura se fortaleceu. Obrigada, novamente, pelo primeiro de muitos dias de meditação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...