domingo, 14 de junho de 2015

O caminho para casa

Confusa, cansada. Acordar chorando é cada vez mais cotidiano. É incrível que quanto mais tento construir uma barreira a tudo que me chateia, ao fechar os olhos tudo desmorona. No fim, não superei nada, ou talvez esteja superando mas não esteja percebendo.
No momento, não vou negar, estou chorando de novo. Tudo parece estar caindo, se partindo. Não há paredes em pé e o céu já não é azul. Estou perdida e infelizmente não estou sozinha. No fim, quando ajudo alguém acabo o levando junto comigo para isso. Não há palavras para conforto, só posso tentar levá-lo a superfície. Isso se conseguir ir.
Essa penumbra que vai e vem. Até quando meu Deus? Só quero um pouco de sol, uma luz que nos mostre o caminho de casa. Só quero ir para casa. Apenas isso. Seja onde for, só desejo que a dor acabe para nós.

Ela quer ir para casa, mas ninguém está em casa
É onde ela deita, machucada por dentro
Sem nenhum lugar para onde ir, nenhum lugar para onde ir
Para secar seus olhos, machucada por dentro


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...