segunda-feira, 1 de junho de 2015

Assinado Eu

Somos uma família normal de três pessoas. Aparentamos ser felizes em fotos e no decorrer das aparências, mas a verdade chega a ser ofuscante. Sou filha única, já considera velha por assim dizer. Não é fácil ser só no meio de um casal, nada nunca está bom o suficiente. A pressão sempre cai sobre sobre o menor, isso é tão difícil de lidar.
Vou para um lado e escuto coisas como "nossa, mas você vai sair de novo? Você já saiu faz quinze dias! E você sempre sai para ir a escola, custa ficar em casa e estudar? Esse um dia que você vai sair vai te custar o seu futuro". Será mesmo mãe? Será mesmo que sair por miseras poucas horas para rever pessoas tão queridas vai me prejudicar? Vai me prejudicar querer descansar um pouco, me acalmar dessa pressão, dessa penumbra e maldita "faze enem"?!
Depois de ser ignorada, me calo e vou a outro canto e escuto coisas como "essa merda não vai nunca! É só no seu computador que não vai, é o seu computador! Isso é tudo culpa sua, a outra não estava boa para você, agora olha a bosta que ficou! Culpa sua!". Será mesmo pai? Será mesmo que é minha culpa? Nunca questionei outros serviços. Claro que, que internet não tem suas fazes ruins, não é mesmo? Mas será que não está sendo equivocado em dizer que é minha a culpa, sendo que por motivos financeiros o senhor colocou a primeira porcaria que encontrou?!
Já não aguento mais segurar as lágrimas. Gritar até ficar sem voz é tudo o que eu mais queria no momento. Meu pulso dói, arde feito pimenta e está bem avermelhado, mas não se compara aos cortes que as vozes desse casal, cujo são meus amados pais, ficam se repetindo e repetindo em minha mente, uma constante tortura.
Curioso como já é o terceiro texto que faço, derivados do mesmo problema. Desculpe força-lhes a ler tantas coisas com os mesmo problemas, mas quando se ouve trezentas vezes que tu és a raiz dos problemas, você acaba necessitando desabafar de alguma forma. Como Dumbledore faz em sua penseira, se livra de pensamentos e lembranças obscuras. É o que eu busco agora, me livrar de tudo.
Só não quero mais ser a raiz do caos, só quero - de verdade mesmo - que Deus de apenas uma olhada aqui e torne essa cruz mais fácil, que a solução desse problema - que sou eu, obviamente - não seja por fim a minha vida, mas é complicado quando se para pensar que se eu sumisse esse casal seria mais feliz.
"Essa vida, não tenho mais paz. Sou cagado, não nasci com sorte" Pai. "Não tenho mais tempo para mim, trabalho e trabalho, nada funciona. To cansada, desgastada. Vou me matar (...), coloca fogo em tudo, que quando não existia essas porcaria, nós eramos mais feliz!" Mãe.
Prometo achar uma solução... Assinado Eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...