domingo, 19 de abril de 2015

Renascimento em vinte páginas

Hoje mais cedo, enquanto organizava alguns papeis, encontrei escondido um mini diário do meu nascimento. Era de verde musgo e estava todo riscado de caneta azul, o que mais tarde descobri ser arte minha quando criança.
Havia tanta informação ali sobre mim, em apenas vinte páginas. Apenas vinte páginas fora capaz de escrever um total de dois anos sobre mim. Desde ao primeiro suspiro a primeira palavra, passos, riso e alergia. Isso tudo é tão surpreende, é como se redescobrir para vida, um novo nascimento talvez...
Tudo ficou ainda mais sentimental quando vi meu pequeno pé carimbado em um quadrado! Foi inevitável os risos ao olhar meu pé atualmente e observar a notável diferença!! Mas o que me fez derramar sólidas lágrimas foram os cometários dos meus pais: "tem a personalidade da mãe", dizia meu pai; "estava nervosa, mas tudo ocorreu bem! É um bebe lindo cheio de alegria de Deus", disse minha mãe. Sabe, acho que havia esquecido em como é bom ter pais cuidando de nós, mesmo que estejam bravos e cobrando boas notas no vestibular...
Minha primeira palavra foi "gugu" seguida de "papai" e "mama". Acho que agora compreendo o ciumes da minha mãe quando digo "estou falando com o pai", hahaha. Meu médico foi um tal de Edward, seria ele namorado da Bella?! Piada sem graça, eu sei, mas é apenas um modo de tirar essas lágrimas daqui...
Achar esse diário foi como redescobrir a vida e dar o devido valor a ela! Acho que havia esquecido como é bom estar viva. Talvez seja por isso que estou ouvindo minha banda favorita do momento, admirando a nova decoração do meu quarto e meu mural cheio de novas artes tumblr's ao envés de formulas impossíveis de física e química...
Só queria encerrar esse texto dizendo que é bom estar vivo, espero que vocês também em algum momento possam renascer, como eu renasci hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Yoo...