quinta-feira, 5 de março de 2015

Não é bom estar sozinho?!

Hoje é um daqueles dias que parecem implicar com o tempo. Aqueles dias que mal aguento meu humor. Um daqueles dias que jogo tudo para o alto e grito um foda-se no silêncio pessoal e faço tudo o que reprimo.
Motivos para isso? Que diferença fará eu te contar? Não importa o que eu for digitar, sempre haverá alguém disposto a julgar os meus motivos, sem ao menos procurar entender as dores do próximo. Mas acredite, meus meros motivos são fortes com um toque de adolescente mimada.
A solidão é algo tão duro e mal, mas nesses dias como os de hoje, ficar só é o melhor remédio. Uma crise existencial daquelas que até mesmo os livros, minha maior paixão, perderam o brilho. Meu animo para a necessidade do estudo se dispensaram sem minha permissão, além do pouco apoio. "Tratante" eles agridem com a língua, mas minha dor interna ignora as feridas superficiais instaladas de forma tão ingrata.
Talvez eu realmente esteja sendo "tratante" com eles, mas mundo, é tão difícil entender que hoje só quero ser coberta pela escuridão de meu quarto? Como diria aquela música que tanto amo do Paramore, Don't go crying to your mama 'Cause you're on you're on your own in the real world (não vá chorar para sua mãe, porque você está por conta própria no mundo real), percebo os primeiros traços de ser adulta de forma tão irônica e cruel.
Que seja. Só serei eu e minhas lágrimas essa noite.

Ain't it fun?
Living in the real world
Ain't it good?
Being all alone

Um comentário:

  1. A solidão que cobre todo o ser, pode estar apenas envolvendo uma fina camada de seu olhar, sobre um mundo no qual se deve crescer, em base levada a crueldade de abandonar o lar. O que seria de um pássaro sem suas asas para voar?

    ResponderExcluir

Yoo...